Blog: Saiba quais são os tipos de fundação e escolha o melhor para sua casa 

Logo no início da obra, na fase mais inaugural, surge uma das decisões mais importantes de todo o projeto: qual tipo de fundação será executado. Responder essa pergunta é decidir como será feita a sustentação da sua edificação. 

Fundação

Tipos mais comuns de fundação

No blog de hoje, vamos falar especificamente sobre os tipos de fundação mais comuns no Brasil. Dentro da construção civil, em obras residenciais, comerciais ou industriais, temos dois grandes grupos de classificação. 

Esses dois grupos são conhecidos como fundações rasas (também chamadas de “diretas”) e fundações profundas. Vamos saber mais sobre eles abaixo. 

Fundações Rasas ou Diretas

Esse grupo caracteriza-se pela movimentação de pequenos volumes de escavação. Nesse tipo de fundação, não há a necessidade de equipamentos de grande porte. Desta forma, sua base geralmente é apoiada em camadas superficiais de solo com resistência adequada. 

O custo de execução deste serviço é mais baixo. Principalmente por conta do menor consumo de material e por não ter a necessidade de maquinário para a realização das escavações. 

Como exemplo deste tipo de fundação têm-se: Sapatas, Blocos e Radiers.

Fundações Profundas

De maneira contrário ao tipo anterior, as fundações profundas caracterizam-se por provocar movimentações de solo. Por isso, precisam do auxílio de maquinário, sendo necessário que as cargas sejam distribuídas em camadas profundas do solo.

Essas estruturas costumam ser utilizadas em solos com baixa capacidade de carga superficial para o projeto proposto. Como exemplo desta fundação, destacam-se: Estacas Cravadas, Hélice Contínua e Raíz.

Por que optar por uma ou outra

De qualquer forma, sabemos que essa decisão caberá ao projetista da sua obra. Porém, como falamos acima, é importante que o cliente tenha o mínimo de conhecimento sobre o assunto. 

Essa importância se dá por conta de todo o custo envolvido com a fundação, o que pode até mesmo inviabilizar uma empreitada. 

A escolha sobre qual fundação realizar está centrada na análise do sistema: carga + nível do lençol freático + composição e resistência do solo na qual a edificação será construída. Por isso, além do projeto estrutural, é necessária a realização de uma investigação para analisar a composição do subsolo no terreno.

A norma NBR-15.492 estabelece os requisitos exigíveis para a execução de sondagem de reconhecimento de solos e rochas para fins de qualidade ambiental. Segundo ela, existem números mínimos de ensaios de sondagem a serem realizados de acordo com a área do terreno, então atente-se: um único ensaio é raramente um parâmetro seguro. 

Outra maneira de entender como o solo local se comporta é analisando quais fundações foram utilizadas nas edificações no entorno. Essa análise, junto aos laudos de sondagem e cargas estruturais indicarão a fundação que melhor atenderá à questões de desempenho e segurança da sua obra. 

Importante dizer que, em caso de fundações profundas, alguns fornecedores que executam este serviço, também realizam o projeto ao cliente. Nestes casos, toda atenção é necessária. 

O super dimensionamento de projetos resulta em maiores gastos, uma vez que a maioria das cobranças são realizadas por metro linear executado (logo, quanto mais profunda a fundação, maior o custo).

Cuidados necessários com cada tipo de fundação

Sapatas

A sapata é um tipo de fundação rasa. Dessa forma, independente do porte da edificação, a execução ou não dela está vinculada às resistências das camadas mais superficiais do solo. 

Por isso, se engana quem acha que toda casa será sempre executada sobre sapatas. 

Outros cuidados que se deve ter é garantir o traço e cura correta do concreto e, sobretudo, o contato entre o solo e a armadura. O contato direto pode acarretar na corrosão do metal. Assim, recomenda-se a execução de um “colchão” de concreto ou brita na área onde será assentada a sapata.

Radiers 

Outro tipo de fundação rasa, o radier é uma laje ou placa de concreto armado. Essa fundação é recomendada para edificações nas quais as sapatas necessitam de uma área de contato muito grande. Também é utilizada quando o assentamento do solo previsto é muito grande. 

Parecido com a sapata, os cuidados entre contato solo/armadura são de grande importância. Além disso, por utilizar maiores volume de concreto, a correta cura (hidratação) do elemento estrutural nas primeiras 72 horas evita fissuras e perdas na resistência. 

Por fim, lembre-se de executar as instalações elétricas e hidráulicas previstas em projeto.

Estacas Cravadas

Também conhecidas como “bate-estacas”, esse tipo de fundação profunda é utilizada em edificações de qualquer porte e executadas sob solo de baixa resistência superficial. 

No caso das estacas de madeira, o principal cuidado está vinculado à variação do nível do lençol freático, uma vez que os ciclos de exposição em água e ar gera desintegração da madeira. 

Já em estacas de concreto e aço, o ponto sensível é a junção entre segmentos de estacas, que se for mal feito pode causar diminuição na função de suporte da estrutura.

Importante ressaltar que a execução deste tipo de estaca em regiões residenciais e comerciais densas é limitada. Essa limitação é por conta do excesso de ruídos e vibrações existente no processo de cravação, o que pode comprometer edificações vizinhas. 

Por isso é um processo mais comum em áreas industriais. De qualquer forma, é sempre recomendado a verificação nos órgãos de fiscalização local.

Estacas Escavadas

Por conta do impedimento de realizar a cravação de estacas em locais com grande número de edifícios, uma solução é a utilização de estacas escavadas. A mais comum delas é a estaca Hélice Contínua. Isso por conta da sua rapidez e praticidade na execução com baixo nível de vibração e ruído. 

Todavia, caso o local conte com a presença de rochas, possivelmente uma solução seja o uso de estacas Raiz, que possui custo muito superior à estaca Hélice Contínua.

No caso das rochas estarem próximas à superfície, ainda é possível o uso de sapatas fixadas na própria rocha. Cabe ao engenheiro projetista, juntamente com o cliente, analisar o melhor custo benefício.

Agora que você conferiu as nossas dicas, ficou bem mais ajudar o seu construtor a decidir o tipo de fundação, certo? E para facilitar mais fácil ainda, visite agora mesmo o site da Bremenkamp Material de Construção e conheça nossas opções!

Conheça nosso blog e receba dicas de obras com as novidades do mercado. Siga nossas redes sociais e fique por dentro das nossas promoções! Deixe seu comentário sobre qual assunto deseja por aqui, vai ser um prazer te ouvir! 

Sobre a loja

Compromisso de ser a campeã dos preços baixos com produtos da base ao acabamento da obra. Materiais de construção com garantia de qualidade e atendimento personalizado.

Pague com
  • Pix
Selos
  • Site Seguro

Distribuidora Campeão Indústria e Comércio - CNPJ: 04.920.643/0001-04 © Todos os direitos reservados. 2023


Para continuar, informe seu e-mail